E-mail: contato@silviamalamud.com / Tel: +55 11 9 9938-3142 /Av. Angélica, Higienópolis - SP

Sequestradores de Alma são: Abusadores emocionais, Psicopatas ou Narcisistas Perversos?

26/04/2016

Psicopatas fingem toda sorte de emoções quando têm algum objetivo em mente que entendem que precisam fazer uso delas para seduzir e conquistar. E, como são excelentes observadores, desde muito cedo aprendem a imitar as emoções teatralizando-as com impecável maestria. Até podem parecer calorosos, porém, são totalmente insensíveis e com absoluta ausência de sentimentos ou empatia por quem quer que seja.

Apesar de em princípio ser difícil de conceber que existe algo de muito mal no outro da relação, o dia a dia, no convívio com tais psicopatas, de alguma maneira sempre irá revelar o modo como funcionam. E ainda que tenham a maestria de confundir a mente e a percepção de quem ousar duvidar deles, em algum momento, mesmo que demore, sempre será possível desmascará-los.

Quando se percebem descobertos, ainda assim, tentam manipular o outro a ponto de esvaziar por completo a raiz da percepção, distorcendo todo o raciocínio lógico que possam ter, inferindo verdades inventadas. E quando não há mais chance de persuasão, rapidamente decidem mudar rumos, mudar de vida, de amigos ou do que seja.

Psicopatas e Narcisismo Perverso: 
Psicopatas também sabem fazer uso da roupagem narcisista quando julgam ser necessário no desenvolvimento de suas empreitadas. Nessas ocasiões, aparecem como os mais encantadores e, em geral, conquistam a simpatia de todos. As pessoas são por eles vistas como simples ferramentas para que possam conquistar seus intentos. A verdade é que, no fundo, o que os move vem de um grande vazio que além de lhes causarem ânsia na satisfação imediata dos desejos, tornam-lhes seres humanos altamente inquietos, que mesmo quando em silêncio, internamente estão a todo o vapor arquitetando algo em suas mentes. Estão tentando preencher uma falta que nunca será preenchida. Nessa trama, não é incomum que façam uso do sexo tanto como veiculo para a satisfação dos desejos, como barganha ou moeda de troca, afinal, já que há ausência do sentir, buscam freneticamente algo que de algum modo possa preenchê-los. Por conta disso, são irrequietos e sem a capacidade de entrar em contato com suas angústias mais primitivas, vivem mudando de situações, rumos e conquistas. Como consequência, ainda quando algo de errado ocorre em suas metas, a culpa sempre fica sendo do outro ou do mundo, deles jamais.

Em seus relacionamentos, mostram-se possessivos e ciumentos em excesso; não pelos ciúmes em si, mas porque para eles as pessoas à sua volta têm que funcionar como objetos deles e apenas deles. As suas vítimas estão em cárcere velado na função de servi-los sem jamais cogitarem a hipótese de poderem existir individualmente e com autonomia. Nas suas estruturas de base, configuram-se como personalidades antissociais, mas camuflam esse status emocional colando-se nas mais variadas tipologias de personalidade. O pano de fundo emocional, porém, é o da baixíssima ou nenhuma aceitação à frustração e a mostra mais contundente disso acaba acontecendo em seus rompantes de agressividade desmedida, que sempre acontecem nos bastidores e com quem eles convivem. No secreto, onde ninguém vê ou comprovará as atitudes deles. Depois disso, pela ausência de sentimentos e empatia, calam a boca de suas vítimas invertendo verdades, fazendo-se de vítimas e usando técnicas habilidosas onde manipulam as situações, a ponto dos agredidos frequentemente se sentirem os culpados pela agressividade do psicopata travestido desta vez de vítima e de narcisista perverso sedutor.
Narcisistas clássicos apresentam as suas características de autoengrandecimento logo no início das relações. Psicopatas, ao contrário, jamais deixam em evidencia seus traços.

O mundo está repleto de tais psicopatas, e por mais difícil que possamos conceber, eles estão muito mais entre nós do que podemos supor. A sua marca é a de fazerem uso das pessoas e inventarem toda sorte de personagens de acordo com a demanda de suas futuras presas. Eles, mais do que ninguém, são especializados em saber o que as pessoas mais necessitam receber. Colocam máscaras convincentes dizendo que são compreensíveis, generosos, amorosos, sérios, engraçados ou o que seja. Inclusive, fazendo uso da personalidade Narcisista Perversa também como mais uma engrenagem facilitadora da expressão, que camufla seus intentos de psicopata. Imaginem o estrago.

Se você se encontra nessa situação, não hesite em buscar ajuda.

 

Please reload

Artigos Recentes 
Please reload

Redes Sociais
  • Facebook
  • Instagram
Palavras-Chave