E-mail: contato@silviamalamud.com / Tel: +55 11 9 9938-3142 /Av. Angélica, Higienópolis - SP

Empresas toxicas, sim elas existem.

25/05/2018

 

Quando se é jovem e com energia transbordante é a hora em que muitos buscam por carreiras e trabalhos edificantes. A pressa e a ansiedade por estar bem empregado em empresas promissoras não é pouca. Independente de terem ou não diplomas universitários, a maioria quer e precisa estar trabalhando em nome de cumprirem com as imposições que a vida adulta demanda.
 

Além de todo esse sonho, existem outros fatores bastante preocupantes em nossa atualidade relacionados à questões de sobrevivência, segurança e necessidade de ganho financeiro. Por conta de todas essas questões, torna-se primordial observar com bastante atenção em qual tipo de trabalho que esta se entrando, a fim de não se tornar refém de ambientes tóxicos onde o desrespeito, o abuso emocional, moral e de poder imperam. O jovem em sua ingenuidade e na ânsia por estar inserido, ainda não desenvolveu discernimento suficiente para avaliar se esta numa empresa tóxica. Tais empresas seduzem seus candidatos oferecendo milhões de maneiras deles poderem crescer, o problema, porém, estará no alto preço a ser pago.

 

Num modo análogo ao que costuma acontecer nos relacionamentos afetivos com características abusivas, na fase da conquista o abusador investe seduzindo a sua futura presa em meio a mil e uma promessas, de modo semelhante, algumas empresas vendem seus mapas de trabalho e ideais de funcionamento com coloridos irresistivelmente encantadores funcionando como isca de sedução para jovens ávidos por fazer parte de sistemas que aparentam ser fortemente autônomos. 

 

Fisgados por esses encantamentos, os novos contratados são induzidos a acreditarem que deverão abrir mão de muitas coisas importantes e vitais de suas vidas em nome do trabalho, na sequencia começam a notar que a situação vivenciada internamente é de uma ordem bastante diferente dos enunciados propostos. Num exemplo clássico do que costuma ocorrer, no inicio de suas jornadas, a ordem implícita é a de esquecerem das suas horas de sono reparador e lazer que tinham e rumarem para regras de sobrevivência direcionadas apenas para manter um só organismo vivo, que certamente não é o deles e sim o da empresa. Como tais empresas abusivas são tóxicas, se os jovens não ficarem despertos, facilmente se contaminarão pelo clima emanado, permanecendo dopados em meio a uma névoa entorpecedora. E quando já estiverem absorvidos pelo esquema, mesmo ao se perceberem atravessando seus próprios limites pessoais, ainda assim se iludirão imaginando que todo esse sacrifício velado esta valendo a pena. O que é vendido nessas empresas é que os fins justificam os meios e que as metas a serem conquistadas valem mais do que qualquer coisa, ou seja, mais do que o próprio trabalhador que neste caso é o que é visto como uma coisa qualquer e que facilmente poderá ser substituído...

 

Dentro dessa ótica caótica, sem se darem conta dos possíveis danos, os contratados se veem obrigados a abusar de seus próprios sistemas físicos e psicológicos em nome de cumprirem com as infindáveis metas propostas. Na sequencia, as horas de sono saudável ficam subtraídas, a autoestima entra em decadência e absolutamente tudo o que poderia dar algum sentido de autopreservação entra em colapso. 

 

Cumprir metas é excelente, o problema está no abuso cego para que se conquiste seja lá o que for em qualquer área da vida. Se os sinais de alerta que o corpo e a alma emanam não são levados a sério, com o tempo as consequências serão fatalmente devastadoras, causando toda a sorte de adoecimento.


 

O abuso está nas promessas, nos afagos momentâneos e nas exigências que ao longo do tempo colocam em risco a saúde física e mental. Cheque seus valores.

 

Nesta trama, mesmo que a pessoa seja boazinha, politica, tenha caráter e queira fazer a coisa certa, ainda assim as demandas abusivas não terão fim e absolutamente nada do que se tente fazer irá acalmar a personalidade desse tipo de empresa. Ao se entrar nelas, a regra é que nunca ninguém será suficientemente bom e os resultados sempre poderiam ter sido melhores, sempre estará faltando um algo. Como consequência, as noites cada vez serão mais mal dormidas, a alimentação deteriorará, até que em determinado momento se não houver um despertar, a depressão e outros males chegarão como aviso para que algo de urgente seja feito em nome da vida. 

 

 

Empresas toxicas avaliam seus funcionários em meio a vários julgamentos e humilhações incoerentes e o pior, usam outros funcionários para destruir emocionalmente seus pares. O preço que se paga é alto e inapropriado para todos os envolvidos. Soube de jovens que levantaram times totalmente destruídos e que mesmo com as evidencias no mercado, a empresa os criticava, nunca acontecendo um reconhecimento devido. Uma verdadeira tortura desqualificadora. 

 

Por mais que possam fazer, como resultado por todos os esforços das conquistas apenas recebem mais humilhação e desrespeito - nunca o que se entrega é suficiente e sempre o outro é o melhor, esta é a lei insana de algumas empresas. Se você estiver se relacionando com este tipo de situação, saiba dosar um limite saudável para a sua resiliência, pois a sua vida efetivamente pode estar em risco, mesmo você sendo jovem.

Quanto mais despertos, melhor!

Silvia Malamud

Please reload

Artigos Recentes 
Please reload

Redes Sociais
  • Facebook
  • Instagram
Palavras-Chave