Inversão: o parceiro abusivo sabe o que está fazendo?


Podemos dizer que as manipulações, em geral, são atuações comandadas por processos inconscientes. Por exemplo, mesmo que o abusador tenha consciência de que ele não pagou uma conta e que a responsabilidade deveria ser dele pelo fato de ter esquecido, ainda assim, a tendência é que fique furioso acusando a esposa, filha, funcionário, ou quem mais for seu alvo, por não o ter avisado, ou de não ter deixado a conta perto de seu campo de visão, criando um clima insuportável até que por fim, as verdades sejam totalmente suprimidas. Se ele faz isso de modo consciente? Não!! O abusador emocional tem como costume, conceber-se como vitima de pessoas “incompetentes”, “burras”, enfim, de pessoas que “não são boas o suficiente”.

A essa altura, você deve estar se perguntando por que será que será que ele é tão irascível assim? A resposta é que ele é movido por um mecanismo frenético e inconsciente nomeado como: inversão.

Devido a um histórico de muito sofrimento, em determinado momento da existência e como mecanismo de sobrevivência para não surtar, morrer de tristeza, desamparo ou solidão, em algumas pessoas, o cérebro fez uso de uma estratégia conhecida como dissociação. Numa idade muito tenra, tais aspectos vivenciados como ameaçadores no momento em que se tornaram verdadeiramente insuportáveis e ainda num processo inconsciente de sobrevivência, a sua maquina biológica opta por cindir a ponto de jamais entrar em contato novamente com estes terríveis temas, que de acordo com a a percepção, seriam fatais. O resultado deste drama, portanto, é um adoecimento mental onde a pessoa consegue viver em sociedade, mas em meio a um grande viés emocional. A grande questão é que o que fica escondido e ilhado dentro de si ainda está de algum modo incomodando e como alivio das tensões, acaba sendo projetado para fora a ponto do abusador querer destruir aquilo que lhe pertence como significado de dor e desespero, no outro. A luta é pela sobrevivência de sua autoimagem, do belo e do magnânimo que ele exaustivamente e a todo custo quer e alucina ser.

Existe um ódio e um desdém que ao invés de ser direcionado para si mesmo, é invertido de todas as formas e maneiras, no outro, num mecanismo totalmente inconsciente. O abusador não sente culpa e nem remorso, porque o mal está fora invertido para fora de si, e direcionado ao outro.

Se as ações de inversão se perpetuam por tempo demais, o resultado nas vitimas seria como se elas tivessem passado por um processo de lavagem cerebral onde as verdades que principio ficavam confusas, com o tempo se apagam a ponto de assumirem cada vez mais o papel negativo à elas destinado.

Quanto mais despertos, melhor!

Silvia Malamud

Artigos Recentes 
Redes Sociais
  • Facebook
  • Instagram
Palavras-Chave

E-mail: contato@silviamalamud.com / Tel: +55 11 9 9938-3142 /Av. Angélica, Higienópolis - SP